Modelagem e qualidade de dados

Modelagem e qualidade de dados sempre me agradou, gosto muito de modelar, arquitetar bancos de dados. Sempre começo a modelagem de um banco, pensando que ele pode e provavelmente irá evoluir. Mas claro, a pós em Business Intelligence (BI) já me mostrou que algumas das minhas verdades absolutas, não valem muito. Nada como um curso em um ambiente muito mais profissional para dar uma balançada.
Um dos pontos fortes dessa matéria, mais uma vez o professor. Carlos Barbiere (Blog) tem um currículo vasto, muito conhecimento e experiência, sem contar a sua enorme didática em sala de aula. Em poucos minutos de aula, ele desperta o interesse pelo que vai ensinar, com exemplos sempre reais e próximos da realidade dos alunos.

Um Data Warehouse (DW) de sucesso, bem estruturado e modelado vai de acordo com as escolhas corretas das estratégias a serem seguidas, de forma que sejam adequadas às necessidades que o (DW) precisa atingir.
Os conceitos de Modelagem Multidimensional, Modelagem Entidade-Relacionamento e Modelagem de Dados Corporativos podem garantia a confiabilidade dos dados e a claro, a qualidade nos resultados apresentados ao usuário.

Livro que recebi em sala e já estou lendo, a cada dia mais entusiasmado com esse mundo do BI.

A primeira aula dele na pós foi ontem, então… À leitura!

Uma foto publicada por Tiago Serra (@asdruboows) em

Gestão de Performance Corporativa

A primeira matéria do curso que me chamou a atenção. Graças também, claro, ao empenho da professora Patrícia França (LinkedIn) em puxar os alunos para dentro do conteúdo.

Corporate Performance Management (CPM), o que é isso?

No meu intendimento que ainda precisa ser muito amadurecido, Gestão de Performance Corporativa é um conjunto de conceitos, processos com apoio tecnológicos usados para que o tomador de decisão em uma empresa, tenha informações consolidadas e em tempo hábil para fazer o seu trabalho, de forma mais simples e seguro, que é o esperado.
Hoje em dia, as empresas ainda perdem tempo e se arriscam em decisões que podem comprometer seu futuro. Por isso a Gestão de Performance Corporativa é tão importante,  para que o gestor consiga criar uma estratégia corporativa corretamente alinhada com os objetivos do corporação.
Porém, tudo isso depende de um “patrocínio” alguém que tome decisões dentro da corporação precisa comprar, bancar o seu trabalho. Pois um DW bem feito, não fica pronto em 1 dia e depende muito da colaboração de departamentos importantes na empresa.

Os empregados entendem o seu papel dentro da empresa, que eles são importantes pelo desempenho da empresa, seja ele qual for.
Mas, nem todos sabem o quanto realmente eles tem de importância nos processos. Muitos problemas continuam existindo por anos ou ficam sem responsável porque ninguém, departamento algum foi diretamente designado para isso.
Logo, o gestor não como cobrar resultados.
Com isso, CPM contempla processos, métodos e principalmente indicadores gerados por sistemas de informação para gerenciar o desempenho em cada estratégia traçada pelo gestor.