Empresas que não sabem divulgar suas vagas

Sou cadastrado em alguns serviços de divulgação de vagas, sigo blogs, sites.
E tenho recebido e acompanhado casos de empresas que divulgam vagas que jamais serão preenchidas da forma como são solicitadas.

Sim, empresas que querem contratar um verdadeiro “Guru da Tecnologia”, um profissional que tenha conhecimento de tudo, que consiga resolver qualquer questão.
Vejam um exemplo, uma oportunidade que recebi por e-mail:
Claro, o bom profissional não pode se dar ao luxo de não se atualizar, de sempre procurar novos conhecimentos, de se manter por dentro do mundo tecnológico.
Mas as empresas continuam com suas vagas para profissionais “Jedi”.
Querem o profissional que consiga dominar plataformas de desenvolvimento que são completamente diferentes, quase opostas.
E todos sabem, não adianta querer abraçar o mundo.

Você precisa sim, ter conhecimentos bastante amplos, mas querer dominar por completo, todos os meios de trabalho, não vai funcionar.
Você vai acabar como muitos, sabendo um pouco sobre muita coisa.
Mas não seria melhor, saber muito sobre algumas coisas mais especificas?
Claro, sem fechar os olhos para todo o resto.

E mais, oferecem valores distantes da realidade, querem o super profissional, a preço de banana.
Logo, as vagas nunca são preenchidas.
Com isso, as empresas conseguem se complicar ainda mais, enviando a mesma vaga, por duas ou mais vezes para uma mesma pessoa.

O mercado de trabalho de TI em Belo Horizonte

Você é um profissional de verdade?
Pense bem antes de dizer que sim, mas se tem certeza, o mercado de trabalho de tecnologia e sistemas de informação em Belo Horizonte, procura por você!

Há mais de cinco anos, eu digo aos meus amigos e colegas de trabalho: “O mercado em BH é voraz!”.
As empresas procuram por profissionais diariamente, mas, a questão é que elas procuram pelos melhores.

O profissional qualificado é uma espécie rara no mercado de BH, faltam profissionais de fato, os verdadeiros, esses são poucos.
Grande parte das pessoas que atuam na área, o fazem por curiosidade e, talvez, por pensarem ser este o emprego dos sonhos, mas, de aventureiros e experimentadores o mundo tá cheio! A cada esquina, basta colocar um anuncio de emprego, que eles aparecem aos montes.

Mesmo entre os profissionais com formação acadêmica, os aventureiros existem. Nos cursos de TI, SI ou algum outro afim, na maiorias das vezes, menos de 10% dos alunos atuarão de fato na área de maneira decente. Não adianta criar falsas expectativas, pois essa questão dos aventureiros ou pessoas que desconhecem de fato como é o trabalho de um profissional de tecnologia é uma realidade muito forte.

Muitos cometem o absurdo de chegar em sala nos primeiros períodos e questionar a necessidade de algumas matérias, como Matemática computacional, metodologia entre outras. Matérias que são básicas para qualquer pessoa que queira uma formação em qualquer ciência exata. Não conseguem avaliar de forma prática, a relevância das mesmas em um contexto amplo de atuação na área, e com isso, perdem a chance de se formarem profissionais mais completos, e não meros usuários virtuais.

Fique atento, pois o mercado pede profissionais realmente qualificados e não curiosos ou simplesmente pessoas que gostam de utilizar a internet como ferramenta básica do dia a dia. Claro que essas características podem motivar o sujeito a se envolver na área e até mesmo ser a mola propulsora de uma escolha profissional, mas o que eu quero deixar muito claro, é que a prática mostra que somente essas características não conseguem transformar um usuário em um bom analista, ou programador, coordenador de Ti, etc. É preciso mais, é preciso não se acomodar ao aquecimento do mercado e não se iludir com os altos salários.

Mesmo aos que seguem carreira, concluem o curso, algo que eu nunca fiz e não pretendo fazer: “Levantar bandeira” de qualquer linguagem, plataforma, metodologia ou algo parecido.
Linguagem e plataforma boas são as que pagam o meu salário, eu sempre disse isso.
Claro que se especializar é importante e muito útil, mas fixar, idolatrar alguma plataforma ou linguagem, pode te fazer parar no tempo e não progredir junto com o mercado. É preciso se manter antenado e ligado as demandas do mercado e estar disposto a sempre se manter atualizado. Se em outras áreas já é regra básica se manter atualizado, o que dizer da área de TI, em que as mudanças ocorrem de forma rápida e muitas vezes com pouco tempo para assimilação.

Atualizar é preciso, não se prender a ideologias, não defender, levantar bandeira de nada, pois isso raramente vai pagar o seu salário e dificilmente se sustenta por muito tempo. Só se você for representando ou profissional exclusivo de alguma empresa que venda ou comercialize de alguma outra forma uma metodologia, plataforma ou linguagem.
Então, é isso, seja flexível, muito curioso e esteja disposto a trabalhar muito.
Mas não se esqueça, ser somente curioso vai te fazer um ótimo “fuçador” graduado em axiomas.